Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre a legislação ambiental, e a optimização de processos em contexto de refinação (Opinião)



Num artigo de opinião intitulado "The Environmental Paradox for Savvy Refiners" ("O paradoxo ambiental para refinadores experientes", Process Pro Eric (nome de código que preserva o anonimato do autor) reflete em primeira pessoa as questões ambientais num contexto de refinação.

*     *     *

Para Eric, são duas dimensões ambientais: aquela imposta pelos limites legais de funcionamento de uma refinaria relativamente a emissões, prevenção de derrames, etc; e uma outra que é garantir que o produto respeita o que a legislação estipula para a sua composição, como por exemplo teores de enxofre ou benzeno na gasolina.

Eric confidencia que nunca opta por otimizar o funcionamento na envolvência dos limites estabelecidos pelas licenças legais de operação da refinaria, porque considera que o risco transcende em muito os eventuais ganhos.

Contudo, Eric afirma que a situação é diferente no que ao garantir o respeito pelas especificações do produto diz respeito. Nesta matéria já considera apropriado otimizar a operação de uma refinaria no limiar do incumprimento dos limites legais. Mais à frente confirma que não é apologista de produtos fora das especificações legais, mas diz haver aqui mais margem para otimizar porque os refinadores têm a possibilidade de promover misturas e reprocessar os produtos antes destes saírem das refinarias. Eric diz que se gastam milhões devido à otimização de especificações da refinaria, residindo aqui o que afirma tratar-se de um paradoxo.

Como exemplo, fala dos 15 ppm de enxofre que a lei [americana] impõe à composição do diesel. Desde que se respeite este valor, qualquer refinaria encontra-se dentro da lei. Contudo, Eric levanta a questão: "então e se vos disser que a sua unidade consegue produzir diesel com 10 ppm ou mesmo 5ppm?" Ele diz conseguir reduzir em 70% o enxofre no diesel e que a única contrapartida disso é uma redução de lucros da sua empresa. Pergunta Eric: "E se essa redução custasse 1 milhão de dólares? E se custasse 5 ou 10 milhões?"

Perante esta exposição, Eric informa que nunca trabalhou numa refinaria em que se tentasse ficar muito abaixo dos valores da legislação só para garantir uma melhor prestação ambiental, independentemente do maior ou menor custo associado a essa redução.

Eric termina com algumas outras questões, que no fundo sumariam o tema da sua exposição: "Devem os reguladores definir as leis relativamente ao que é adequado?" Deve o indivíduo que tem a seu cargo otimizar os ganhos da empresa à custa da manipulação de variáveis de operação sentir-se mal por simplesmente cumprir os limites legais quando poderia ir mais longe ambientalmente?


A conclusão pragmática é que, no dia-a-dia, Eric acaba a ter de considerar que operar dentro dos limites da legislação é a condição suficiente para sentir que está a cumprir o seu papel de acordo com o esperado.

Fonte: Refiner Link

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...