Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre o combustível de aviação à luz das suas propriedades e especificidades (2 de 2)




O combustível de aviação é sujeito a uma extensa lista de testes que visam classificar as diversas propriedades que se sabe serem importantes para que o produto final seja adequado ao processo de combustão, aos motores onde são usados e ao meio-ambiente.

Neste sentido, apresentam-se de seguida as diferentes propriedades em que se pode avaliar um combustível de aviação, as quais permitem perceber o rol de questões que importa salvaguardar a seu respeito.

Leia aqui a parte 1 desta publicação.
*     *     *

4- Combustão

4.1 - Energia específica - diz respeito à quantidade de energia térmica obtida a partir de um combustível para gerar potência (Método de Teste: ASTM-D338)

4.2 - Ponto de fumo - É um indicador da tendência de um combustível para a formação de fuligem, o qual está relacionado com o tipo de hidrocarbonetos que possui na sua composição. (Método de Teste: ASTM-D1322/IP57)

4.3 - Naftalenos - O teor de naftalenos é um indicador de problemas ao nível da formação de sólidos, da radiação da chama e do fumo. Os naftalenos são compostos aromáticos policíclicos um teor de carbono elevado. (Método de Teste: ASTM-D1840)


5- Corrosão

5.1 - Descasque de cobre por corrosão - Visa certificar que os compostos de enxofre não corroem os componentes de cobre com os quais o combustível possa ter contacto. (Método de Teste: ASTM-D130/IP154)



6- Estabilidade

6.1 - Estabilidade térmica - Mede-se pela quantidade de depósito (precipitado) que se forma quando o combustível se encontra a altas temperaturas. (Método de Teste: ASTM-D3241/IP323)


7 - Contaminantes

7.1 - Goma existente - É um resíduo não volátil que fica após evaporação de um combustível. Serve de indicador  de contaminação do combustível no processo de distribuição. (Método de Teste: ASTM-D381/IP131)

7.2 - Partículas / Tempo de filtração - A sujidade é indesejável num combustível, pelo que a sua presença é despistada por intermédio de uma filtração em membranas. (Método de Teste: ASTM-D5452/IP423)

7.3 - Reação com água - Este aspecto permite determinar a presença de compostos que reagem com a água e que podem desestabilizar a interface combustível-água. (Método de Teste: ASTM-D1094/IP289)

7.4 - Separação em água - Trata-se de um índice que mede a capacidade de um combustível libertar a água que possua na sua composição. (Método de Teste: ASTM-D3948)



8 - Outros

7.1 - Condutividade eléctrica - Deve ser suficientemente elevada para dissipar cargas elécticas electroestáticas geradas nas operações de manuseamento do combustível, de modo a previnir a ocorrência de fogo, bem como o perigo de explosão. (Método de Teste: ASTM-D2624/IP274)

7.2 - Lubricidade - Afere-se pela capacidade do combustível lubrificar as partes móveis componentes do motor, tais como bombas e unidades de controlo (Método de Teste: ASTM-D5001)

Fonte: ExxonMobil

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...