Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre o início da indústria química de larga escala no Brasil



"A instalação, em São Paulo, da Fábrica de Produtos Chimicos de Luís de Queiroz & C. em 1895, objetivando a produção de produtos químicos e farmacêuticos, pode ser considerada o marco inicial da produção em larga escala do setor químico brasileiro. VANIN (1994) menciona que, em 1903, essa fábrica produzia, diariamente, 700 kg de ácido sulfúrico pelo método das câmaras de chumbo. Produzia 3000 kg/mês de ácido muriático e nítrico, além de fornecer "bissulfito de cal" para o tratamento redutor (defecação) do caldo de cana das usinas de açúcar. Já em 1904, começou a fabricação de adubos químicos, até se tornar, na década de 1930, um dos maiores fabricantes de produtos químicos e farmacêuticos do Brasil.

Deu-se em 1905 a fundação do Moinho Santista que, futuramente, ampliou a sua atuação na área industrial química com a instalação, em 1934, da Sanbra e da Tintas Coral, em 1936. Nas primeiras duas décadas do séc. XX começaram a ser instaladas algumas indústrias multinacionais, tais como a Bayer do Brasil (1911), de natureza alemã, e a Cia. Brasileira de Carbureto de Cálcio (1912), pertencene ao grupo belga Solvay. Em 1912, instalau-se a ameriana White-Martins e, em 1919, é fundada a Rhodia Brasileira, pertencente ao grupo francês Rhône-Poulenc."

Fonte: Vale a pena estudar Engenharia Química - Marco Aurélio Cresmasco (Livro)

2 comentários:

Lucas Castilho disse...

Realmente interessante, ver como se inicio mesmo que de forma discreta no Brasil, essa gigante que é a Eng. Química. Fico muito feliz de estar trilhando esse caminho em direção a ela também.

Lucas Castilho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...