Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre a distribuição dos tempos de residência em um reator



Apesar de definirmos o tempo de residência em um tanque agitado (ou um reator CSTR) como o resultado da divisão do Volume (em m3) pela Vazão (em m3/h), há uma dispersão do tempo de residência real de cada partícula dentro do vaso devido a fenômenos como os volumes mortos de reação (e agitação) e os "curtos circuitos" que vórtex e outros fenômenos fluidodinâmicos causam no seio do meio reacional. 
A modelagem desse fenômenos hoje é possível com CFD (Computational Fluid Dynamics), mas uma forma mais prática de medir a distribuição dos tempos de residência é injetar um "pulso" de radiotraçadores (específicos para cada processo químico) e medir a concentração (com medidores de raios gamas ou outras radiações) na saída do reator. 

Autor: Roberto Cerqueira

Fonte: Radiotracer Technology in Mixing Processes for Industrial Applications
N. Othman1 and S. K. Kamarudin2

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...