Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre as semelhanças e diferenças de pesquisar engª química em português ou inglês, e em Portugal ou no Brasil



Movido por uma curiosidade de perceber se existem diferenças significativas na divulgação de engenharia química em Portugal e no Brasil, e ainda em língua portuguesa vs. língua inglesa, realizei um pequeno estudo que, sem ter ambição de constituir uma análise rigorosa, poderá pelo menos dar pistas sobre a referida temática da divulgação da engenharia química, incluindo o modo como alguns termos técnicos estão mais disseminados que outros.

Em termos de método, o estudo realizado compreendeu a pesquisa na versão portuguesa do motor de busca Google para os termos em português e em inglês, e ainda a pesquisa no versão brasileira do mesmo motor de busca, para comparar resultados entre Portugal e Brasil. Em cada estudo, um conjunto fixo de termos foi pesquisado, e os resultados apresentados foram normalizados pelo total de resultados devolvidos pelo Google para o conjunto total de termos.



  • Engª Química vs. outras atividades profissionais
Começando por uma análise ao volume de resultados obtidos no Google para o termo "engenharia química", a figura abaixo permite as seguintes conclusões:
  1. Das 14 expressões/palavras estudadas, "engenharia química" foi a 2ª pior, apenas ganhando a advocacia em volume de resultados.
  2. As palavras "engenharia" e "química" têm individualmente bastante mais resultados que "engenharia química" e equiparam-se ao termo "arquitetura".
  3. A palavra que lidera em volume de resultados é "medicina", seguida de "economia" e depois por "informática" e "história"




  • Engª Química em Portugal vs. Engª Química no Brasil
Procurando perceber se existem diferenças regionais nos resultados devolvidos pelo Google, realizaram-se pesquisas dos termos acima em São Paulo (Brasil) e em Aveiro (Portugal), apresentando-se abaixo os resultados obtidos.

Surpreendentemente, as diferenças regionais entre Portugal e Brasil nos resultados obtidos não produzem diferenças significativas no perfil de distribuição do volume de resultados, indicando que , no universo da internet em língua portuguesa, o volume de resultados sobre "engenharia química" é bastante reduzido face a outras atividades profissionais.



  • Engª Química em português vs. Engª Química em inglês
Procurando perceber se existem diferenças culturais nos resultados devolvidos pelo Google quando pesquisados em línguas diferentes, nomeadamente português e inglês, os resultados obtidos são mais distintos entre si do que para o caso Portugal-Brasil:
  1. Em língua inglesa, "engenharia química" já aparece mais no mapa, embora ocupe a última posição em termos de volume de resultados;
  2. "Engenharia química" aparece mais próximo da "química" do que de "engenharia";
  3. A palavra "história" passa a ser a devolve mais resultados, seguida de educação e advocacia (law) e "construção civil;
  4. A palavra "medicina", líder em língua portuguesa, tem em inglês um destaque inferior a arquitetura e a engenharia;
  5. A palavra "economia" tem praticamente os mesmos resultados que "Química";
  6. A palavra "mecânica" ocupa uma posição ainda menos significativa em inglês do que em português.



  • Volumes de resultados em português ou em inglês:



Finalmente, eliminemos a normalização dos resultados e prestemos atenção à riqueza dos resultados, traduzida pelo volume de resultados obtidos quando se pesquisa em Portugal ou no Brasil, mas sobretudo quando se pesquisa em português ou em inglês.

Os resultados obtidos mostram que apesar de não existirem diferenças no volume total de resultados devolvidos pelo Google (para os termos estudados) entre Portugal e Brasil, o volume de resultados especificamente de engª química no Brasil é 5% superior face a Portugal.

A grande surpresa (ou não) surge quando a pesquisa é feita em português ou em inglês. O volume total de resultados devolvidos pelo Google (para os termos estudados) em inglês e português é 8.5 vezes superior quando se pesquisa em língua inglesa. Pior ainda, a riqueza de resultados (em volume) quando se pesquisa "engenharia química" em inglês é 46.2 vezes superior à que se obtém em língua portuguesa. 

Pode-se concluir então o seguinte:
  1. O Brasil encontra-se ligeiramente melhor da divulgação de engª química do que Portugal
  2. A língua portuguesa é um meio incomparavelmente mais pobre na publicação de conteúdos de engª química face à língua inglesa, para o qual certamente contribui o facto de que a quase totalidade das publicação científica a nível mundial ser feito em língua inglesa.
  3. De um ponto de vista pragmático, o esforço de pesquisar conteúdos de engenharia química em língua inglesa compensa bastante face a fazê-lo em língua portuguesa.

_ _ _
Agradecimento especial : Paulo Roberto Toledo, pelas pesquisas no Google Brasil.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...