Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre os atuais desafios de reputação e rentabilidade da indústria farmacêutica mundial, segundo Damiano de Felice



O modelo de negócios das empresas farmacêuticas baseadas em R&D está sob forte pressão. Os retornos alcançados sobre o investimento em R&D caíram para os níveis mais baixos em décadas, e reputação pública deste setor, nos Estados Unidos e no exterior, é o pior de sempre.

(...)
Desde 1950, o número de novos medicamentos aprovados por cada mil milhões de dólares investido em R&D tem vindo a ser reduzido para metade a cada nove anos. O retorno estimado sobre estes produtos diminuiu substancialmente desde 2010, minguando de 10,1% para 3,7%.

(...)
Tal desempenho representa uma tendência inquietante para as empresas cujo crescimento do lucro depende fortemente de aumentos dos preços. De acordo com uma análise do Credit Suisse a 20 empresas farmacêuticas líderes mundiais, 80% do seu crescimento no lucro líquido de 2014 decorreu dos aumentos de preços nos Estados Unidos.

(...)
Sem dúvida, essas descobertas (e controvérsias relacionadas com os preços dos medicamentos) minaram ainda mais a confiança na indústria. De acordo com uma sondagem Harris de 2016, apenas um terço dos cidadãos dos EUA têm uma opinião positiva sobre os grandes grupos farmacêuticos. Em agosto de 2016, a Gallup Poll descobriu que nenhuma indústria é tida em menor estima pelos cidadãos dos EUA do que a dos produtos farmacêuticos (a pior pontuação do setor em 16 anos).

(...)
O sucesso dos novos modelos de negócios depende tanto da vontade quanto da capacidade das empresas farmacêuticas de integrar plenamente o acesso à medicina em suas estratégias de negócios. As empresas devem adotar uma abordagem centrada no paciente, onde as barreiras ao acesso sejam primeiro compreendidas e tratadas proativamente. Além disso, devem estabelecer parcerias com outros atores, incluindo governos, ONGs e fundações privadas, para desenvolver capacidades na cadeia de valor farmacêutica, evitando conflitos de interesse.

Artigo completo: How Pharma Can Fix Its Reputation and Its Business at the Same Time - Harvard Business Reviews, 2017

 * * *

  • Quem é Damiano de Felice?

Damiano de Felice lidera a estratégia da Fundação Access to Medicine, uma organização independente sem fins lucrativos que orienta e incentiva as empresas farmacêuticas a melhorar o acesso à medicina em países de menor fulgor económico. 

Damiano é doutorado pela London School of Economics, onde ainda lidera o projeto Measuring Business & Human Rights. Neste contexto assessorou várias organizações internacionais, governos e empresas multinacionais sobre a relação entre atividades de negócios, direitos humanos e desenvolvimento sustentável.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...