Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre a titulação Karl Fischer para medição do teor de água em solventes e outros produtos




A titulação Karl Fischer é provavelmente o método analítico mais usado para aferir o teor de água (humidade) em solventes e outros produtos. Sabe-se, por exemplo, que produtos como queijo, manteiga, leite em pó, mas também papel, plásticos, petróleo são analisados por este método.[1]

O método consiste na titulação de um amostra diluída tipicamente em metanol, com o reagente Karl Fischer, que é uma solução contendo iodo, dióxido de enxofre e um amina. Com a presença de água, quer o iodo como o dióxido de enxofre são consumidos rapidamente, pelo que a sua medição pode ser realizada e relacionada com o teor de água na amostra analisada. O ponto final da titulação pode ser detectado visualmente pela mudança de cor provocada pelo iodo. [2]

Atualmente a titulação Karl Fischer pode ser realizada com tituladores automáticos que monitorizam a titulação com recurso a eléctrodos de platina. [3]

[1] Chemical Analysis: Modern Instrumentation Methods And Techniques, por Francis Rouessac, Annick Rouessac
[2] Reagent Chemicals: Specifications and Procedures : American Chemical Society Specifications, Official from January 1, 2006
[3] Handbook of Stability Testing in Pharmaceutical Development: Regulations, Methodologies, and Best Practices



No vídeo abaixo exemplifica-se a utilização de um titulador Karl Fischer automático:



3 comentários:

Matheus Henrique disse...

para que se deve diluir a amostra em metanol?

Anónimo disse...

O metanol solubiliza a água da amostra, desta forma você vai extrair a umidade para a fase polar.

Anónimo disse...

quais os cuidados que se devem tomar na utilização de um equipamento KF?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...