Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre o relatório Tetra Pak Index 2016, e tendências mundiais na produção e consumo de sumos de frutas



O setor dos sumos, néctares e bebidas não-gaseificadas como um todo está a crescer de forma constante, com as bebidas para desportistas e energéticas com desempenhos particularmente fortes. Contudo, os sumos 100% estão a atravessar um momento difícil. O consumo concentra-se nos mercados desenvolvidos, em especial na América do Norte e na Europa, e tem, portanto, sentido de forma mais intensa o impacto da recessão que tem afetado os gastos dos consumidores.
(...)

Olhando para o futuro, espera-se que a China continue a crescer a um ritmo de 7.7% até 2018, mas
será destronada pelo Brasil que nessa altura também fará parte do top dez mundial. Isto reflete a crescente importância da América Latina em geral, que mostrou o maior crescimento nos últimos três anos, acompanhando o crescimento da classe média que trocou os sumos espremidos em casa pelos sumos embalados: cresceram mais de 12% ao ano, embora, uma vez mais, a partir de uma base relativamente baixa. 
(...)

O consumo per capita é um indicador útil na análise da penetração atual e da margem de crescimento futuro. Mesmo tendo em conta a queda no volume total registada em 2015, os consumidores norte-americanos consumiram mais de 6.7 mil milhões de litros de sumo 100%, pouco menos de um terço do total mundial. O consumo per capita ascendeu a 20.9 litros por pessoa por ano, o quarto maior no mundo depois do Canadá (30.1 litros por pessoa por ano), Noruega (25.4) e Alemanha (21.7). Em contraste, o consumo per capita na China é de apenas 0.4 litros por pessoa por ano, o que sugere que apesar do crescimento de dois dígitos, a indústria ainda está apenas a tocar a superfície desta oportunidade.


Há também mudanças significativas nos sabores mais populares. A laranja continua a ser o sabor dominante, com 6.9 mil milhões de litros vendidos em 2015 e uma quota de mercado de 46% nos sumos 100%. Os sumos de arando e de manga têm igualmente registado um crescimento significativo, embora a partir de uma base muito menor. Mas superando-os a todos em crescimento está a água de coco que, em poucos anos, explodiu de um nicho para um produto em voga.

Fonte: Tetrapak

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...