Patrocinador oficial:

__________________________________________________________________________________________________________________________

Sobre o filme "O Deserto Vermelho" (1964), e uma história que tem a indústria petroquímica de Ravena (Itália) como palco e mote




O Deserto Vermelho (Il deserto rosso) é um filme franco-italiano de 1964 dirigido por Michelangelo Antonioni.

Sinopse: Giuliana (Monica Vitti) esposa de Ugo (Carlo Chionetti) com qual ela tem um filho habita a cidade industrializada em Ravena, na Itália. Ela sofreu um acidente de carro e acabou de sair da clínica mas ainda não se recuperou do choque que ela teve e se encontra em constante estado de agonia. Ela conhece o engenheiro Corrado (Richard Harris), amigo de seu esposo que por interesse sexual logo se torna amigo de Giuliana e tenta a ajudar com seus problemas. Filme com uma trilha sonora agonizante e explorando alguns dos temas mais recorrentes durante a carreira de Antonioni: a solidão e a incomunicabilidade do ser humano.



Comentários de alguns cinéfilos a esta obra:
  • «Um grande filme sobre a alienação na era" moderna ". »
  • « Podemos ver a fealdade e sujidade que paira sobre tudo como um vírus. E podemos ver como se fica isolado quando se descobre que se é o único que parece ser sensível a ele ».
  • « A forma deste filme é um mundo exterior, mais sombrio do que qualquer coisa que Lynch tenha nos dado. É um monstra na forma: fábricas que até hoje me surpreendem com seu poder.»
  • «o terreno baldio industrial (cheio de fábricas fumegantes, rios poluídos, estruturas de aço maciças, navios mercantes assolados por pestes) contra o qual os eventos são definidos supostamente reflete a turbulência emocional do personagem principal; »
  • « Rutura mental em meio ao cenário rigoroso de um terreno baldio industrial. Possivelmente o filme cerebral mais original e visionário de todos os tempos, de um de seus maiores diretores. »

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...